Yoni Ecosurfboards

Yoni, o prazer natural.
No inicio do surf moderno os Californianos faziam pranchas de madeira de Balsa, o peso era tão grande quanto as pranchas. Com a revolução industrial vieram novos materiais, a fibra de vidro e o poliuretano substituiriam a madeira. Hoje por um objectivo mais ecológico estão a renascer novamente as pranchas de madeira e com a utilização de novos estudos de técnicas, materiais e ferramentas,  as pranchas de madeira ocas têm tido bastante popularidade, que internamente possuem apenas pequenas estruturas que conferiam resistência à camada superficial de madeira, elas têm uma vida útil muito longa. É uma alternativa, principalmente quando nos referimos a madeiras de reflorestamento sustentável.Curioso saber que normalmente são tão responsáveis com a natureza, os surfistas muitas vezes não sabem que seu principal instrumento, a prancha, é feita em um processo extremamente poluente. O bloco (foam como é chamada antes de receber o acabamento), é feito de espuma endurecida de poliuretano, um derivado de petróleo que emite grandes quantidades de carbono na fabricação e no acabamento, há imenso desperdício de material que não é reciclável.
Todo o processo tem um impacto tão grande que a maior fábrica de blocos de poliuretano do mundo, a americana Clark Foam, fechou as portas por não se adequar as leis ambientais da Califórnia. 
Com a pranchas de surf de madeira não acabamos com a fabricação de poliuretano, porém podemos reduzir a quantidade de materiais tóxicos.

Na Tictictaco fazemos pranchas de surf com 95% material ecológico, madeira nacional de florestas sustentáveis e resinas orgânicas, a um preço justo.
Esta foi a N1, ainda em madeira completamente maciça, agora que já fiz mais de 10, vejo o quanto pode ainda mais evoluir a técnica da fabricação para ter leveza e resistência, quero baixar a barreira dos 4 kg nas shotboards, Usando uma técnica com mais de 80 anos.
.
Na Tictictaco fazemos pranchas de surf com 95% material ecológico, madeira nacional de florestas sustentáveis e resinas orgânicas, a um preço justo.
Esta foi a N1(direita), ainda em madeira completamente maciça, agora que já fiz mais de 10, vejo o quanto pode ainda mais evoluir a técnica da fabricação para ter leveza e resistência, quero baixar a barreira dos 4 kg nas shotboards, Usando uma técnica com mais de 80 anos. Nº9 6'6 com 4.5 kg(esquerda). 
hallow retro Nº9 6'6 com 4.5kg
Tom Blake foi um dedicado homem do mar, campeão de natação, remo e surf. Blake foi também um inventor de carater inovador e trouxe contribuições marcantes para o desporto de correr nas ondas.A mais significante inovação para os surfistas de seu tempo foi sua prancha oca, produzida primeiramente no final dos anos 20 e início dos anos 3o. Nesta época as pranchas pesavam entre 50 e 100 quilos, uma ollo havaiana chegava a pesar até 150 quilos. A prancha de Blake continuava sendo de madeira mas sua constituição oca reduzia seu peso significantemente para aproximadamente 25 ou 35 quilos, dependendo do tamanho da prancha, tornando o surf mais acessível a um maior número de pessoas. Com essa invenção, Tom Blake deu um salto de centenas de anos na arte do surf. Em 1935, colocou uma quilha pela primeira vez numa prancha de surf e inovou mais uma vez, rompendo limites inimagináveis para a época, sendo hoje em dia conhecido como o pioneiro do surf moderno.
 

 

Com o aperfeiçoamento destas técnicas

e a utilizção de novos materiais,

como o Epoxy orgânico na laminação,

consegue-se pranchas com desempenho

muito identico ás vulgares,

e ainda uma melhor durabilidade.

A Shotboard Nº11 6'3 Epoxy (direita) pesa 3.5kg.